8 Motivos para Visitar a Expoflora

Escrito por:Carla Cocenza/ 18 0
Compartilhe:

Descubra os encantos da maior feira de flores da América Latina!

Compartilhe:

Fique por dentro

Não nos perca de vista!! 

Programação e dicas de

viagem direto no seu email

Imagine entrar em um ambiente cheio de cores, pulsação de vida, aromas dos mais diversos e possibilidades quase infinitas de novos sabores. Ao passar pelo saguão de entrada da Expoflora, já podemos sentir o perfume das lojas invadindo os pulmões e, a cada passo, um novo mundo se descortina à nossa frente. Não é à toa que a Expoflora é a maior feira de exposição de flores e plantas ornamentais da América Latina: tradicional da cidade de Holambra, a 140km de São Paulo, está na 38ª edição contando com a expressão da cultura do povo holandês , desde sua paixão pelo cultivo de flores ornamentais quanto à gastronomia, dança e elementos da vestimenta tradicional.

Um pouco de História – A Bela Holambra

É uma colônia holandesa fundada em 1948, tendo em seu nome a junção das palavras Holanda, América e Brasil. Recebeu imigrantes holandeses que estavam fugindo da Segunda Guerra Mundial (1939-1945) que iniciaram criações de animais por ali, mas por pouco tempo; em 1951 teve o início do cultivo de flores e o negócio prosperou incrivelmente. Hoje é o maior centro de cultivo e comercialização de flores e plantas ornamentais do Brasil, recebendo mais de 300 mil turistas, expositores e compradores de plantas ornamentais por ano durante a Expoflora, respondendo por cerca de 40% das vendas do setor. Em junho de 2011 foi nomeada como a Capital Nacional das Flores, título agregado junto ao de Estância Turística, conquistado em 1998. Os produtores aproveitam a realização da Expoflora, entre agosto e setembro, para lançar novas variedades de flores e plantas, avaliando sua aceitação pelo consumidor e lança tendências em decoração e novas misturas de espécies de plantas. Com um charme sem igual, a cidade de 11 mil habitantes é muito moderna e possui diversos bares, pubs, arquitetura diferenciada, além do seu belo lago, que faz de Holambra um destino interessante em qualquer época do ano.

1 – Exposição de Arranjos Florais e Mostra de paisagismo e jardinagem

Não se trata apenas de exposição de flores. Somos surpreendidos com trabalhos encantadores de arranjos florais e dicas de decoração para as casas e jardins.

2 – Parada das Flores

Este é o momento que precede o ápice do evento – a chuva de Pétalas. Com uma fanfarra e a ilustre presença do anfitrião holandês naturalizado brasileiro, Piet Schoenmaker, diversos carros passam com enormes arranjos, aumentando nossa expectativa do que está por vir.

3 – Chuva de Pétalas 

São 18 mil botões de rosas em pétalas, criando uma atmosfera mágica e divertida. Há ainda uma lenda! Dizem que quem pega uma pétala ainda no ar, antes que ela toque o chão, tem os seus desejos realizados.

No final deste post: um roteiro especial para você!

4 – Shopping das Flores

É o ponto onde você pode levar um pouco de Holambra com você, são mais de 3.500 variedades com 300 espécies disponíveis para compra. 

5 – Gastronomia 

É aqui que a dieta sai de férias! A única coisa que dá pra pensar é que nosso paladar necessita experimentar as delícias, por exemplo: Stampot (purê de batata com verdura), vários tipos de salsichas e pães, queijo Gouda, stroopwaffel (o waffle holandês), Appelbol (bolinhos de maçã), enfim, acho que deu pra entender. Hehe

6 – Danças Típicas Holandesas

Até aqui já estamos nos sentindo em um universo paralelo, até que  descobrimos que há mais: vários grupos de danças tradicionais se apresentam em diversos pontos da feira ao ar livre. Vestimentas, tamancos talhados à mão, um ritmo incrível de músicas que tocam um lugar ancestral da alma. 

7 – Museu Histórico Cultural de Holambra

Esse vale muito a pena conhecer: são objetos da época da chegada dos imigrantes holandeses na região, como móveis, colheitadeiras, tratores e uma infinidade mais.

8 – Parque de Diversões e Mini Sítio

Para as crianças – de todas as idades – se divertirem: Um parque com roda gigante, carrinho de bate-bate e várias outras atrações, além de um Mini Sítio com cavalos, galinhas, porcos e alguns outros animais.

Conheça de perto com a Arterra Turismo!

HOLAMBRA + EXPOFLORA 2019

Um dia para conhecer a charmosa cidade de Holambra, um campo de cultivo de flores e a Expoflora!

Tour: 1 dia

🕘 Saída:     06:30hs
🕘 Retorno: 20:00hs

📍 Local de encontro: Metrô Vergueiro.

💼 Incluso no pacote:
– Transporte executivo;
– Guia de turismo Arterra;
– Guia de turismo local;
– Visita Campo de Flores;
– City Tour com parada no Moinho dos Povos Unidos;
– Ingresso Expoflora;
– Conveniência de reserva de almoço em área charmosa da cidade (não incluso), assim evitando filas;
– Fotografia durante o passeio.

💰 Valor por pessoa:
R$ 140,00 – Adulto;
R$ 126,00 – Entre 5 e 10 anos.

Gostou?

Confira as datas disponíveis:

Tudo o que você precisa saber sobre o Parque das Neblinas

Escrito por:Carla Cocenza/ 22 0
Compartilhe:

Um parque repleto de atividades!

Compartilhe:

Fique por dentro

Não nos perca de vista!! 

Programação e dicas de

viagem direto no seu email

Nada como um passeio num Parque para renovar as energias e alegrar a semana toda, certo? Mas para quê ir sempre aos mesmos parques se podemos nos surpreender em lugares que estão mais perto do que podemos imaginar?

É o caso do Parque das Neblinas, um local impressionante que fica entre Mogi das Cruzes e Bertioga e tem atividades para fazermos durante o dia todo!

A Arterra Turismo + Arte tem passeio para lá para que você não precise se preocupar em dirigir, pagar pedágio ou encontrar um transporte para lá.

Confira tudo o que o Parque das Neblinas tem a oferecer e prepare sua mochila!

 

O básico – sua importância

O Parque é reconhecido como Posto Avançado da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica e do Cinturão Verde da Grande São Paulo, pelo Programa Homem e Biosfera da UNESCO.  A reserva protege importantes remanescentes florestais, conserva a bacia do rio Itatinga e promove a restauração do ambiente com estratégias de desenvolvimento social, somando esforços para a conservação da Mata Atlântica e sua biodiversidade, com atividades de visitação, educação socioambiental, pesquisa cientifica, manejo florestal e relacionamento comunitário, promove ações de conscientização socioambiental.

Atividades do Parque

Todas as atividades são tarifadas e precisam ser agendadas, pois cada uma tem um dia certo para acontecer.

 

Trilhas

São 5 trilhas pela Mata Atlântica que podem ser feitas sem guias por serem de fácil acesso, variando de 30min a 4hs de percurso. As trilhas margeiam o rio Itatinga e uma delas passa pela famosa ponte suspensa do parque, o que dá uma emoção a mais para o percurso.

A Trilha do Mirante é a mais longa do parque, com 11km, feita somente com monitores do parque. Em dias mais abertos, nos permite observar a cidade de Bertioga e o mar do alto.

No final deste post: um roteiro especial para você!

Canoagem

A bordo de caiaques infláveis, os participantes percorrem 3 km sobre as águas cristalinas do rio Itatinga. É uma experiência única para contemplar a floresta ao redor, além de observar animais, peixes, pequenas corredeiras e muitas bromélias.

 

Cicloturismo

O visitante pode pedalar com sua própria bicicleta por antigas estradas localizadas às margens do rio. O percurso de 10km tem belas paisagens e dá acesso a uma cachoeira, onde é possível se refrescar.

 

Camping

Para quem quer entrar mais em contato com a energia da mata, pode acampar dentro do parque, basta contratar uma das atividades do parque e pagar uma taxa diária de camping, mas é necessário levar a própria barraca.

A cereja do bolo: O restaurante “Natural da Mata”

                Com orientações do Chef Alex Atala e da banqueteira Mazzô França, este restaurante é uma atração à parte: no cardápio há receitas tradicionais e inovadoras que incluem taioba, frutos de cambuci, palmeira juçara e outros ingredientes de produtores locais.

Conheça de perto com a Arterra Turismo!

PARQUE DAS NEBLINAS: TRILHA DO MIRANTE

Tour: 1 dia

🕘 Saída:     06:30hs
🕘 Retorno: 18:00hs

📍 Local de encontro: Metrô Vergueiro.

💼 Incluso no pacote:
– Transporte executivo;
– Guia de turismo Arterra;
– Guia de turismo local;
– Ingresso Parque das Neblinas;
– Trilha do Mirante;
– Almoço no Restaurante Natural da Mata;
– Fotografia durante o passeio.

💰 Valor por pessoa:
R$ 195,00

Gostou?

Confira as datas disponíveis:

3 lugares em Campos do Jordão para contemplação da natureza

Escrito por:Carla Cocenza/ 23 0
Compartilhe:

Surpreenda-se com lugares incríveis de muita natureza em Campos do Jordão!

Compartilhe:

Fique por dentro

Não nos perca de vista!! 

Programação e dicas de

viagem direto no seu email

Campos do Jordão é famosa por sua beleza arquitetônica e vida noturna, mas para aqueles dias nos quais só precisamos de uma pausa, um pouco de paz, para respirarmos, nos conectarmos e podermos seguir em frente, a cidade tem algumas opções que resolvem em cheio esta questão.

1 – Pico do Itapeva

                Talvez o mais conhecido dos 3 da nossa lista, ele teve mudanças há não muito tempo: antes um local de estacionamento, no qual podíamos ficar apreciando a vista, agora possui um campo de lavandas, nos trazendo ainda mais beleza e um aroma incrível. Foi instalado um charmoso café em formato de castelo, sendo uma ótima pedida para relaxar e repor as energias.

2 – Parque Amantikir

                Este aqui é o passeio que mais vai preencher o seu coração de beleza. São 22 jardins ornamentais, inspirados em diversos países. A gente olha as fotos e pensa: “ah, não é possível, foi só um bom ângulo” e quando chegamos lá ficamos boquiabertos – o tempo todo. No Parque Amantikir podemos caminhar lentamente pelo local, com mais privacidade do que no Pico do Itapeva, pois o local é tão grande que não tem muitas pessoas nos mesmos jardins.

3 – Museu Felícia Leirner

                Um museu para contemplação da natureza? Como assim? Pois é, este é, nada mais, nada menos, que um dos maiores museus a céu aberto. São diversas esculturas dispostas em um incrível remanescente da mata atlântica. Um lugar que, além de paz e beleza, nos proporciona muita arte.

4 paradas obrigatórias em uma viagem para São Roque

Escrito por:Carla Cocenza/ 39 0
Compartilhe:

Conecte-se com a essência da cidade!

Compartilhe:

Fique por dentro

Não nos perca de vista!! 

Programação e dicas de

viagem direto no seu email

São Roque

A pequena cidade, tão perto da capital (a apenas 60km) é gigante em sua produção de vinhos e alcachofras, rica em História e não poderia ser mais diferente de sua vizinha, São Paulo.

                É como se estivéssemos em um grande jardim, aonde nossos sentidos são provocados o tempo todo com agradáveis sensações.

                É quase ilimitado o número de roteiros possíveis em São Roque (dependendo de quanto tempo passará por lá, meio de transporte, etc…), por isso selecionamos 4 lugares que são paradas obrigatórias para se conectar com a cidade, mesmo que você passe apenas um dia por lá, como é o caso dos nossos tours.

Centro Cultural Brasital

            Situado nas antigas instalações da segunda fábrica têxtil do Brasil, o Centro Cultural Brasital é uma volta ao passado. Nos presenteia com vitrais venesianos, colunas inglesas e uma mata estonteante, sendo possível ouvir a melodia dos pássaros que vivem em harmonia por ali.

O Centro Cultural oferece oficinas culturais de música, teatro, dança, além de exposições.

Alcachofras

            São Roque produz 90% das alcachofras do Brasil e possui a famosa “alcachofra roxa de São Roque”, uma variedade exclusiva dos produtores da cidade, que possui esta cor para se adaptar ao clima e solo locais.

            A iguaria chegou ao Brasil há pouco mais de 100 anos e é cultivada em meados de abril, florescendo na primavera. O momento mais mágico para visita às Fazendas de Alcachofra sem dúvidas é em setembro, quando há as belíssimas flores, mas em qualquer estação podemos aproveitar para degustar os produtos feitos da planta.

No final deste post: um roteiro especial para você!

Vinícolas

            Não dá para visitar a “Terra do Vinho” sem visitar algumas de suas mais de 30 vinícolas! Mesmo se você não é amante da bebida dos deuses, as vinícolas tem, cada uma, um charme especial. Podemos citar a “Quinta do Olivardo”, que possui um bolinho de chuva incomparável, vários doces portugueses, queijos, vinhos, sucos integrais, tudo em um ambiente pra lá de aconchegante.

Uma das vinícolas de parada obrigatória em São Roque é a Góes, premiada internacionalmente. Podemos degustar seus vinhos, sucos, licores e chocolates e ainda relaxar perto de um lago na propriedade.

Destilaria

            A Destilaria Stoliskoff ganhou como o 2º melhor Gin do Brasil e oferece muitas opções de vodka, whisky, cachaças, tequilas e cervejas com degustações, e ainda dão dicas de drinks a serem feitos com cada uma das bebidas.

Bônus 1: Ski Mountain Park

            Este lugar é para a nossa criança interior! Liberado para todas as idades, é um parque que tem diversas atrações temáticas, como esqui, patinação no gelo, teleférico e trilhas. Sua localização nos permite ver toda a cidade lá embaixo.

Bônus 2: Expo São Roque

            A Expo São Roque acontece anualmente entre outubro e novembro e conta com exposições dos produtores da cidade, além de danças típicas e a famosa “Pisa da Uva”, aonde os convidados podem se sentir nos primórdios da produção dos vinhos!

Conheça de perto com a Arterra Turismo!

SÃO ROQUE: VINHOS, ALCACHOFRA E CITY TOUR

Tour: 1 dia

🕘 Saída:     07:30hs
🕘 Retorno: 20:00hs

📍 Local de encontro: Metrô Vergueiro.

💼 Incluso no pacote:
– Transporte executivo;
– Guia de turismo Arterra;
– Visita às Adegas das Vinícolas;
– Vinícola Quinta do Olivardo;
– Vinícola Don Patto;
– Fazenda Bonsucesso;
– Centro Cultural Brasital (área externa);
– Destilaria Stoliskoff;
– Vinícola Góes;
– Vinícola Bella Quinta;
– Fotografia durante o passeio.

💰 Valor por pessoa:
R$ 100,00

Gostou?

Confira as datas disponíveis:

5 motivos que fazem o Parque Ecológico Imigrantes não ser “apenas mais um parque”.

Escrito por:Carla Cocenza/ 76 0
Compartilhe:

O recém-inaugurado Parque é uma caixinha de surpresas!

Compartilhe:

Fique por dentro

Não nos perca de vista!! 

Programação e dicas de

viagem direto no seu email

Você já sabe que a natureza está bem mais presente em São Paulo e seus arredores do que muita gente imagina; com certeza já visitou os famosos “Parque do Ibirapuera”, “Parque Estadual do Jaraguá” e quem sabe até já se aventurou pela “Estrada Velha de Santos”, no “Parque Serra do Mar”.

Contudo, entretanto, todavia… o “Parque Ecológico Imigrantes” é uma joia rara que  foi inaugurada em 2018, em São Bernardo do Campo – SP, no coração da Mata Atlântica, como um presente do Japão para o Brasil.

Veja os 5 motivos de termos escolhido este Parque como um de nossos tours:

1 – Primeiro Parque DO MUNDO a ser considerado 100% sustentável.

É isso mesmo! Toda energia utilizada ali vem do sol ou do vento, e a água para abastecer lagos, regar plantas e lavar equipamentos vem de sistema de captação de chuvas instalado ali.

2 – Projetado para ter o MENOR IMPACTO possível na natureza.

Com raízes em uma filosofia japonesa chamada Mottainai (uma expressão de profunda tristeza em relação à desperdício), o Parque foi estudado criteriosamente para ser um local de contemplação da natureza sem agredi-la.

No final deste post: um roteiro especial para você!

3 – Trilhas especiais!

São 6 trilhas incríveis, nas quais vivemos experiências únicas, como a trilha sensorial, , que se estende por uma passarela em madeira plástica sustentável, aonde podemos sentir os aromas da natureza e ainda entrar em uma concha acústica para ouvir os sons de pássaros e barulhos característicos da mata. Sem contar as trilhas em passarelas próximas às copas das árvores, que fazem com que a gente se sinta voando!

4 – Acessibilidade

Muitas vezes crianças, idosos e pessoas com algumas dificuldades não podem apreciar grandes áreas de parques, mas aqui todo mundo participa de tudo! Pessoas com cadeiras de rodas podem chegar ao alto do local e tem área para deficientes visuais!

5 – Beleza, beleza, beleza

Ok, beleza nós temos em todos os parques, mas dá uma olhada nesta paisagem e tente não ficar sem fôlego!

Além de toda a beleza e reconexão que experienciamos ali, saímos ainda mais renovados ao perceber que é possível vivermos causando menos danos à natureza, que, afinal, é nossa real casa.

Conheça de perto com a Arterra Turismo!

PARQUE ECOLÓGICO IMIGRANTES

Tour: 1 dia

🕘 Saída:     07:30hs
🕘 Retorno: 15:15hs

📍 Local de encontro: Metrô Vergueiro.

💼 Incluso no pacote:
– Transporte executivo;
– Guia de turismo Arterra;
– Guia de turismo local;
– Ingresso Parque Ecológico Imigrantes;
– Trilha Sensorial;
– Trilha na Mata Atlântica;
– Fotografia durante o passeio.

💰 Valor por pessoa:
R$ 130,00

Gostou?

Confira as datas disponíveis:

Como é voar de Balão

Escrito por:Gabriel Vianna/ 82 0
Compartilhe:

Descubra um pouco da experiência única que é voar de balão!

Compartilhe:

Fique por dentro

Não nos perca de vista!! 

Programação e dicas de

viagem direto no seu email

                Existem muitos lugares famosos no mundo por nos proporcionar a experiência do vôo de balão, como a Capadócia (Turquia), Ródano (França) e Napa Valley (EUA), mas não é preciso ir tão longe para realizar o sonho de voar. O Brasil tem lugares espetaculares aonde o esporte é praticado (sim, é considerado um esporte!), como Torres e Canela (RS), São Lourenço (MG), Sorocaba, Salto, Piracicaba e Boituva (SP), entre outras.
                Boituva, a cidade que escolhemos para esta aventura, fica a cerca de uma hora da capital paulista e é conhecida pelo paraquedismo e os passeios de balão turísticos.

Foto: Guilherme Soares

Estar nas nuvens

                A decolagem começa logo cedo, no mais tardar às 06:30h da manhã, pois é o momento em que os ventos estão mais calmos e as temperaturas mais amenas.
                A preparação dos balões constitui um show à parte e a adrenalina já começa a subir com a aproximação do momento do vôo.

Foto: Guilherme Soares

No final deste post: um roteiro especial para você!

                A subida do balão é surpreendente: calma, ao sabor do vento; mesmo quem tem um certo receio de altura consegue se sentir seguro e nada enjoado.
                É neste momento que o horizonte se descortina à nossa frente e podemos apreciar indizíveis tons de amarelo e laranja do nascer do Sol. Não conseguimos parar de tirar fotos, porque sentimos que precisamos eternizar cada uma daquelas paisagens e mostrar aos amigos e ao mundo tudo o que estamos presenciando.
                O passeio de balão tem duração de cerca de uma hora, mas quantas emoções cabem ali dentro!

Foto: Balonismo Aventura

                Cada percurso de balão é único, pois ele vai ao sabor do vento; o piloto comanda apenas a altitude, ora ficamos de 300 a 500 metros do solo, ora vemos de perto a copa das árvores.
                Depois da adrenalina, conversas e milhares de fotos, parece que acontece uma mágica: um silêncio toma conta de nós e o espetáculo à nossa frente se torna mais interessante que qualquer outra coisa. A contemplação nos puxa para um estado de meditação e relaxamento, aonde o sentimento de gratidão aflora em nosso peito.
                 Há quem diga que viver é estar no momento presente, em contato pleno com as sensações daquele instante. Há quem diga que este “estar” é o segredo da felicidade, ou da calma, no nosso mundo cada vez mais frenético e ali, nas nuvens, conseguimos nos conectar de uma maneira única.

Foto: Guilherme Soares

E como ele funciona?

                Ar quente! O ar quente é menos denso que o ar frio, então ele consegue fazer o balão levitar. Quem descobriu este princípio foi o matemático Arquimedes, na Grécia Antiga. Mas sabe quem foi que utilizou este princípio e criou o primeiro balão? Um brasileiro! O padre Bartolomeu de Gusmão, nascido em Santos. Depois de sua primeira demonstração é que outros inventores começaram a desenvolver projetos e conseguiram chegar aos modelos que temos hoje.

Foto: Guilherme Soares

Sinta-se seguro!

                Se você está se perguntando sobre a segurança do balão, te digo: é considerado o veículo aéreo mais seguro e seus pilotos são preparadíssimos, todos com brevês da ANAC.

 Celebração

                Uma tradição do Balonismo é, ao finalizar o vôo, celebrar com um brinde de Champanhe. Quando chegaram à terra firme após o primeiro vôo de balão tripulado, em 1783, os dois pilotos celebraram com um brinde o grande feito e, ao continuar os vôos, como seus balões pousavam em fazendas de outras pessoas, ofereciam a bebida como uma forma de agradecimento.
                Celebrar os pequenos e grandes feitos deixa a vida mais doce e leve, bem como nos presentear. E é exatamente como um presente a si que muitas pessoas vêem esta experiência.
                Das vivências que podemos nos proporcionar, esta é, sem dúvidas, uma das quais a nossa alma jamais esquecerá.

Foto: Guilherme Soares

Visite

Passeio de Balão em Boituva

Existem muitas (muitas mesmo!) empresas de balonismo em Boituva.

Os passeios sempre acontecem em grupos que são formados na hora, então pode ir sozinho e se juntar a um grupo lá tranquilamente.

Como as saídas são, no máximo, às 06:30h da manhã, muitas pessoas preferem ir no dia anterior e dormir em um hotel.

Mas é possível também ir com uma agência de viagens, como a nossa, que já inclui o transporte ida e volta de sua cidade de origem.

Conheça de perto com a Arterra Turismo!

BALÃO EM BOITUVA E MEGA STORE CACAU SHOW 

Tour de 1 dia

🕘 Saída:     03:40hs
🕘 Retorno: 12:30hs

📍 Local de encontro: Metrô Vergueiro.

💼 Incluso no pacote:
– Transporte executivo;
– Guia de turismo Arterra;
– Instrutores de balão;
– ​​​​​​​Voo de balão média de 1h;
– Brinde com espumante;​
– Café da manhã;
– Visita à fábrica da Cacau Show;
– Fotografia durante o passeio.

💰 Valor por pessoa:
R$ 450,00

Gostou?

Confira as datas disponíveis:

Relato de viagem: Caverna do diabo e Cachoeira do Araçá

Escrito por:Carla Cocenza/ 93 0
Compartilhe:

O nome “Caverna do diabo” nos assusta logo de cara: Por que diabo? É um lugar tenebroso? Acontecia alguma coisa por lá? Inclusive já ouvi gente dizendo: se fosse “caverna de Deus” eu iria.

Compartilhe:

Fique por dentro

Não nos perca de vista!! 

Programação e dicas de

viagem direto no seu email

O nome “Caverna do diabo” nos assusta logo de cara: Por que diabo? É um lugar tenebroso? Acontecia alguma coisa por lá? Inclusive já ouvi gente dizendo: se fosse “caverna de Deus” eu iria.

                A verdade é que a história de seu nome é bem menos interessante do que as várias histórias que podemos imaginar. Os quilombolas da região levavam suas colheitas até a entrada da caverna, para guardá-las e preservá-las, já que é um local bem fresco, porém, várias vezes, ao voltar, estava tudo remexido pelos animais da floresta. As águas que passam por dentro da caverna produzem barulhos muito diferentes, muitas vezes parecidos com vozes humanas, como um burburinho, assim, os moradores da região atribuíram o “vandalismo” com suas colheitas não aos animais, mas ao “diabo”, que moraria dentro da caverna.

Por conta desta lenda, a caverna ainda possui este nome, além de um “oficial”: Gruta da Tapagem. Mas estórias à parte, esta caverna é, nada mais, nada menos, que a maior do estado de São Paulo.

O Brasil possui mais de 7000 cavernas catalogadas e que podem ser visitadas, sendo cerca de 700 delas no estado de São Paulo.

A famosa Caverna do diabo fica na cidade de Eldorado, bem perto da divisa com o Paraná, e é cuidada pelo PETAR (Parque Estadual Turístico do Alto do Ribeira), que comporta mais de 350 cavernas, além de cachoeiras, trilhas, comunidades tradicionais e quilombolas, sítios arqueológicos e paleontológicos.

Como se forma uma caverna?

Uma caverna se forma quando água ácida penetra no solo, entra em contato com rochas calcárias e as dissolve, formando “ocos” no relevo. Quando as visitamos, percebemos que o teto e o chão parecem querer se tocar, formando, em alguns pontos, colunas: são as estalactites, formações do teto que descem pelos sedimentos e umidade, e as estalagmites, formações do chão desenvolvidas pelos pingos de água e sedimentos que caem das estalactites.

Caverna do diabo

A caverna do diabo tem cerca de 8000km de extensão, sendo apenas 10% (800m) abertos à visitação da população em geral, mas absolutamente acessível, com corrimãos, escadas e iluminação.

Para quem decide ir ao lugar e ver e ouvir com os sentidos da alma, é uma experiência de imersão e reintegração com uma energia arquetípica. Mas, mesmo quem está ligado mais nos sentidos objetivos consegue perceber a mudança energética que ocorre ali.

A grandeza e, ao mesmo tempo, sutileza, nos encanta a cada passo, a cada virada de cabeça que nos apresenta um ângulo de tirar o fôlego. Eu e o grupo com o qual estava não parávamos de tirar fotos – é uma ânsia de garantir que o que se está sentindo e vivendo ali permanecerá conosco em forma de imagens congeladas.

São caminhos e salões que se formaram há milhares de anos, e nos recebe gentilmente, permitindo que contemplemos toda a força e beleza da natureza.

No final deste post: um roteiro especial para você!

Cachoeira do Araçá

Saindo da Caverna, há um ponto de bifurcação onde podemos escolher ir para o início do complexo, onde tem o restaurante e estacionamento ou seguir uma pequena trilha até a Cachoeira do Araçá. O percurso é de 15 minutos caminhando lentamente, curtindo o ar puro e observando as diversas formas das folhas.

A Cachoeira cai formando diversos poços, sendo possível entrar em suas águas geladas refrescantes.

Eu, particularmente, não entro sempre em cachoeiras, por causa da temperatura, mas sempre molho pelo menos meus pés, para sentir que me conectei (risos).

A região onde fica o PETAR é a de maior preservação da Mata Atlântica e eles fazem um excelente – e hercúleo – trabalho cuidando deste espaço tão especial e importante.

Conheça de perto com a Arterra Turismo!

CAVERNA DO DIABO E CACHOEIRA DO ARAÇÁ

Tour de 1 dia

🕘 Saída:     06:00hs
🕘 Retorno: 22:00hs

📍 Local de encontro: Metrô Vergueiro.

💼 Incluso no pacote:
• Transporte executivo;
• Guia de turismo Arterra;
• Guia Local;
• Entrada no Solo Sagrado;
• Prática de Yoga com a Professora Silvia Meireles;
• Fotografia durante o passeio.

💰 Valor por pessoa:
R$ 180,00

Gostou?

Confira as datas disponíveis:

6 fatos que você precisa saber sobre Paranapiacaba

Escrito por:Carla Cocenza/ 22 0
Compartilhe:

Quantos lugares ainda se mantêm fiéis aos seus primeiros projetos? A Vila de Paranapiacaba, em Santo André, a 44km da cidade de São Paulo, tem algumas rugas e estado de conservação típicos da idade avançada, mas mantém-se como foi projetada, hoje por lei, após ser tombada como Patrimônio Histórico, por sua arquitetura, fascinante história de vida e pelo ímpeto ao qual foi criada: o Progresso.

Compartilhe:

Fique por dentro

Não nos perca de vista!! 

Programação e dicas de

viagem direto no seu email

Quantos lugares ainda se mantêm fiéis aos seus primeiros projetos? A Vila de Paranapiacaba, em Santo André, a 44km da cidade de São Paulo, tem algumas rugas e estado de conservação típicos da idade avançada, mas mantém-se como foi projetada, hoje por lei, após ser tombada como Patrimônio Histórico, por sua arquitetura, fascinante história de vida e pelo ímpeto ao qual foi criada: o Progresso.

1- O ponto de partida: Uma ferrovia

Entre a arquitetura desenvolvida pelos ingleses na segunda metade do século XIX e a neblina que vem e vai, o mistério se estabelece ora sombrio, ora radiante, quando o sol surge a pino. Incrustrada na serra do mar, tem sua população formada em parte por filhos e netos de ferroviários ingleses que trabalhavam na São Paulo Railway Company, e em parte por descendentes de portugueses e árabes, moradores da parte alta da cidade, destinada ao comércio e serviços. Os ingleses se estabeleceram na região para a construção do que seria uma das obras mais desafiadoras da ambição humana:  a Ferrovia Santos-Jundiaí, que enfrenta um declive de quase 800m ladeira abaixo, na Serra do Mar, e que foi essencial para o escoamento de café, no auge de sua produção no século XIX e início do XX, servindo às muitas encomendas da  Europa, trabalhando dia e noite para a exportação.

2- 1º Campo de Futebol do Brasil

O primeiro estádio de futebol do Brasil, quem diria está na vila, colonizada pelos criadores do esporte, os ingleses. A primeira partida data de 1894, o mesmo ano em que o Brasil recebe o futebol em suas terras, trazido por Charles Miller. A partir de 1903, o Serrano Athletic Club, time formado por funcionários da São Paulo Railway Company, participou de diversos jogos com times que vieram a ser tradicionais paulistas até sua dissolução com a massificação das rodovias na metade do século XX.

3- Um Castelo para chamar de seu.

A vista da residência do engenheiro chefe David Mackinson Fox, que projetou a estrada de ferro e a vila, era de dar inveja, um lindo solar no topo de uma montanha bem no centro da vila, não à toa, era preciso observar toda a atividade dos funcionários da São Paulo Railway, na verdade por estar muito alto, essa condição de ser observado tinha efeito mais psicológico nos funcionários  do que prático. Hoje no casarão, funciona o Museu do Castelo, mas conhecido como Castelinho.

No final deste post: um roteiro especial para você!

4 – Clima de interior

Em dias que a vila não recebe o tradicional Festival de Inverno, ou outros eventos de grande porte,  fica com um clima de interior em suas ruas estreitas e tranquilas que faz com que a gente esqueça que estamos na grande São Paulo, longe de edifícios e trânsito, fica muito mais fácil conectar com outra energia e sentir o ar da Serra do Mar que envolve a vila por quase todos os lados.

E o que dizer do Cambuci (a frutinha mágica da serra), cultuada no sorvete, suco, cachaça e licor, possui um festival anual na cidade que atrai muita gente da região entre apreciadores, comerciantes e produtores. Convenhamos que só tem clima de interior quando tem festival de alguma fruta na cidade!  Em caminhadas despretensiosas pela vida, seja na parte alta de ocupação portuguesa ou na parte baixa,  tradicional inglesa, logo verá uma garrafa com a palavra “Cambuci” em uma janela de algum estabelecimento, sugiro um intervalo para aproveitar.

5- Nascentes

O Parque das Nascentes de Paranapiacaba, que possui as nascentes do Rio Grande, formador da Represa Billings, possui diversas trilhas na mata atlântica e por elas terem um nível de dificuldade de percurso razoável, combinam perfeitamente com um dia de passeio pelos casarões da vila.

6- Cachoeiras a perder de vista

E se necessidade de mergulhar na natureza for tamanha que o que precisa mesmo é de uma bela trilha para encontrar uma cachoeira, dentre as mais belas e legalizadas (sim, existem trilhas de acesso proibido, cuidado ao contratar guias ou empresas de turismo), citamos o Poço Formoso 9km de percurso com 4hs de duração ida e volta, é um paraíso repleto de poços para banho em meio às pedras seguindo o curso do rio Mogi,  a Cachoeira Escondida com 10km e 5hs de duração ida e volta, possui em seu caminho diversos poços para banho no caminho, incluindo o Lago de Cristal. Uma das mais belas e desafiadoras trilhas da região, para compensar o exercício da semana, a trilha da Raiz da Serra com 15km de extensão e duração média de 9hs de caminhada, faz o percurso de descida até o pé da Serra do Mar em Cubatão passando por diversas cachoeiras e mirantes.

Preparando para sair de casa

Animou? Aí vão algumas dicas para ajudar seu passeio ficar melhor:

Vista roupas leves e calçado confortável para caminhada, como tênis ou outro calçado fechado.

Dependendo da época do ano, o sol fica fortíssimo, então leve protetor solar e repelente para aquelas visitas indesejadas, mesmo em dias quentes, a neblina durante as tardes diminuem a temperatura, então um agasalho, é sempre bem vindo, costuma ser mais frio que a cidade por estar em meio a um cinturão verde da mata atlântica, clima úmido, ar puro. Em época de chuva, a incidência de tempestade é também maior que na cidade. 

Na cidade existem vários restaurantes e comércios, porém não há caixa eletrônico , lembre sempre de levar dinheiro em espécie porque nem todo estabelecimento aceita cartão.

Conheça de perto com a Arterra Turismo!

PARANAPIACABA E TRILHA DA PONTINHA

Tour de 1 dia

🕘 Saída:     07:00hs
🕘 Retorno: 17:30hs

📍 Local de encontro: Metrô Vergueiro.

💼 Incluso no pacote:
– Transporte executivo;
– Seguro viagem;
– Almoço;
– Guia Arterra;
– Guia de Turismo Local;
– City Tour em Paranapiacaba;
– Trilha da Pontinha;
– Caixa do Gustavo;
​​​​​​​- Fotografia durante o passeio.

💰 Valor por pessoa:
R$ 150,00

Gostou?

Confira as datas disponíveis:

Campos do Jordão, lavandário e mirante.

Escrito por:Carla Cocenza/ 151 0
Compartilhe:

Eu sempre ouvi falar de Campos do Jordão quando eu era pequena, mas não fazia ideia de quão famosa ela realmente era.

Viajando pelo Brasil, quando dizia que sou de São Paulo, grande parte das pessoas dizia: “Que legal, já ouvi falar de Campos do Jordão, ou “Já fui pra São Paulo, em Campos do Jordão” e: “Nossa, quero muito conhecer Campos do Jordão”.

Minha curiosidade era bem do tipo: “Quero conhecer, todo mundo fala que é linda e que no frio é bacana”.

Finalmente chegou minha primeira oportunidade de conhecer a famosa cidade, em um tour organizado pela Arterra Turismo + Arte.

Compartilhe:

Fique por dentro

Não nos perca de vista!! 

Programação e dicas de

viagem direto no seu email

Eu sempre ouvi falar de Campos do Jordão quando eu era pequena, mas não fazia ideia de quão famosa ela realmente era.

Viajando pelo Brasil, quando dizia que sou de São Paulo, grande parte das pessoas dizia: “Que legal, já ouvi falar de Campos do Jordão, ou “Já fui pra São Paulo, em Campos do Jordão” e: “Nossa, quero muito conhecer Campos do Jordão”.

Minha curiosidade era bem do tipo: “Quero conhecer, todo mundo fala que é linda e que no frio é bacana”.

Finalmente chegou minha primeira oportunidade de conhecer a famosa cidade, em um tour organizado pela Arterra Turismo + Arte.

Foi em meados de julho de 2016, bem na época em que a cidade sedia o Festival Internacional de Inverno, o maior festival de música clássica do Brasil, e reúne muuuiitas pessoas.

O caminho é um pouco longo, pois trata-se da cidade mais alta do país. Teve sua origem como fazenda, posterior vila e logo após, município, recebendo pessoas com problemas respiratórios, por sua excelente qualidade do ar.

Arquitetura

Eu gosto muito de lugares que tem uma arquitetura com “personalidade”, sabe, parece que elas estão falando com a gente de alguma maneira.

A cidade fascina com sua arquitetura inspirada em países de clima frio, em especial o estilo enxaimel. Alguns moradores escolheram este estilo e acabaram inspirando outros. A prefeitura, por sua vez, viu uma oportunidade de atrativo a turistas e hoje incentiva novas construções em estilos europeus.

Morro do Elefante

Com 1800m de altura, é onde fica o famoso teleférico da cidade, uma visita obrigatória! Eu confesso que ainda não tive a coragem, mesmo vendo crianças se divertindo horrores, mas planejo encarar meu medo de altura em breve.

No final deste post: um roteiro especial para você!

Ducha de Prata

A Ducha de Prata é um lugar muito agradável!

São algumas quedas d’água criadas artificialmente, com um charme muito bacana. Gostei muito de ficar sentada olhando o curso das águas, observando as pessoas se divertirem no arvorismo e tirolesa (juro que da próxima vez vou nesta tirolesa!). Aproveitei para fazer umas comprinhas de roupa de Inverno nas lojinhas que tem por ali.

Pico do Itapeva

A primeira vez que o visitei, ainda não havia o lavandário. Era apenas o mirante, de tirar o fôlego. Nesta primeira vez o dia estava nublado e fomos presenteados com uma vista de cima das nuvens, absurdamente encantador. Em outra visita, pude ver as cidades em volta. Agora, o local está revitalizado e conta com um lavandário que deixa tudo perfumado, além de um café em forma de Castelo que é um charme só.

Fábricas de tecido e chocolate

Campos do Jordão tem muitas fábricas de tecido e chocolate. É possível adquirir peças de primeira linha a preços super acessíveis e degustar chocolates, cafés e queijos deliciosos em diversas lojas espalhadas pela cidade.

É muita coisa!

São tantos lugares para conhecer que um post só não dá conta!

A cidade tem diversos locais incríveis: Cervejaria Baden-Baden, Museu Felícia Leirner, Parque Amantikir, Escola EMB (Inspirada no universo de Harry Potter), Boulevard Genève, Spa’s, hotéis…

Sempre tem algo novo a descobrir e nos surpreender! Vale cada visita!

Conheça de perto com a Arterra Turismo!

CAMPOS DO JORDÃO: LAVANDÁRIO E MIRANTE

Tour de 1 dia

🕘 Saída:     06:30hs
🕘 Retorno: 21:00hs

📍 Local de encontro: Metrô Vergueiro.

💼 Incluso no pacote:
– Transporte executivo;
– Seguro viagem;
– Guia de turismo Arterra;
– Guia de turismo Local;
– Passeio Ducha de Prata;
– Ingresso Lavandário Itapeva;
– Tour Fábrica de Chocolate e Malharia;
– ​​​​​​​Fotografia durante o passeio.

💰 Valor por pessoa:
R$ 130,00 – Adulto;
R$ 100,00 – Entre 6 e 10 anos.

Gostou?

Confira as datas disponíveis:

Relato de viagem: Yoga no Solo Sagrado

Escrito por:Carla Cocenza/ 215 0
Compartilhe:

Minha relação com a yoga começou há alguns anos, quando me chamou a atenção um livro em um sebo sobre o assunto. Já tinha visto as várias “poses” em TV e revistas, mas não sabia mais que isso. O livro era bem simples, com posições para objetivos práticos “emagrecer”, “melhorar a coluna”, mas continha alguns textos que tocaram meu coração: textos que falavam sobre a paz interior, o real objetivo de todos nós.

Compartilhe:

Fique por dentro

Não nos perca de vista!! 

Programação e dicas de

viagem direto no seu email

Minha relação com a yoga começou há alguns anos, quando me chamou a atenção um livro em um sebo sobre o assunto. Já tinha visto as várias “poses” em TV e revistas, mas não sabia mais que isso. O livro era bem simples, com posições para objetivos práticos “emagrecer”, “melhorar a coluna”, mas continha alguns textos que tocaram meu coração: textos que falavam sobre a paz interior, o real objetivo de todos nós.

Me sentia muito bem com as sequências, mas não levei muito adiante, na época eu estudava e trabalhava e acabei não me aprofundando no assunto. Nos encontramos novamente, eu e a yoga, numa oportunidade incrível: um curso gratuito que a Profa. Sílvia Meirelles ministrava. Embora com medo de fazer papel de boba (errar todos os movimentos com pessoas me olhando), eu sabia que precisava começar, de uma vez por todas, uma rotina de exercícios físicos – e a academia já tinha se mostrado não ser minha praia.

Fique muito feliz ao descobrir que a Yoga não é uma competição (risos): cada um faz no seu limite. Se o objetivo é elevar a perna a 90º e você consegue levantar em 20º, está tudo certo. Você aprende a valorizar quem você é no momento presente, a se respeitar e neste ritmo, consegue observar seu desenvolvimento: a cada dia a perna sobe mais, as dores antigas vão embora e sua respiração parece que te abraça.

                A Yoga é muito mais do que a sequência de ásanas (posturas), como eu vim a descobrir, de fato. Há muitas estórias e lendas envolvendo sua origem, mas a ideia geral é que os homens sentiam uma conexão divina na meditação, mas não conseguiam ficar por muito tempo em uma só posição, então foram inspirados – ou desenvolveram – uma série de posturas que dariam equilíbrio ao corpo e permitiria que pudessem ficar o máximo de tempo em suas conexões espirituais.

                A yoga é uma filosofia. Ela engloba a meditação, as ásanas, mudras, respiração e um estilo de vida de paz consigo, com o próximo e com o mundo. A prática de suas sequências traz benefícios comprovados cientificamente.

Hoje eu a considero uma companheira, embora não pratique todos os dias, ela me ajuda quando estou em algum pico de stress ou crise de ansiedade – faço um exercício de respiração, um mudra (posição específica das mãos que leva a um outro estado de espírito) ou uma sequência e me sinto mais forte.

Foto: Carla Cocenza

No final deste post: um roteiro especial para você!

O objetivo da Arterra Turismo + Arte é exatamente mostrar às pessoas que é possível ter uma vida mais equilibrada: passeios de um dia para fugir do caos da semana, lugares próximos e com valores acessíveis para melhorar nossa qualidade de vida.

Queríamos muito unir a Yoga a um de nossos tours, tanto para pessoas que já praticassem como para novos, e a descoberta do “Solo Sagrado de Guarapiranga” nos permitiu unir a natureza, um local com uma energia especial e a prática da Yoga.

O Solo Sagrado de Guarapiranga

Antes de visitá-lo, as informações na internet falavam sobre ser um local criado pela Igreja Messiânica, que eu nunca havia ouvido falar. De origem japonesa, segundo seu site “tem como principal objetivo a criação do Paraíso Terrestre – um mundo isento de doença, miséria e conflito – criando e difundindo uma civilização religiosa que se desenvolva lado a lado com o progresso material.” Ou seja, um ideal de equilíbrio.

Há cinco “Solos Sagrados” construídos, 3 no Japão, 1 na Tailândia e 1 no Brasil. São locais projetados harmonicamente, seguindo os preceitos da religião “da Verdade, do Bem e do Belo”.

O Solo de São Paulo fica às margens da represa de Guarapiranga, na zona sul da capital. Logo que chegamos ali, podemos perceber uma energia diferente. Como vamos em grupo, reservamos previamente uma visita guiada. Todos os guias dali são membros voluntários da igreja, sempre muito solícitos e simpáticos.

Aos poucos vamos sendo apresentados à sua filosofia e práticas, enquanto ficamos boquiabertos com a beleza e grandeza do lugar.

Foto: Carla Cocenza

A principal prática religiosa deles é chamada de “Johrei”, uma técnica de imposição de mãos para trazer paz à pessoa – prática análoga ao reiki, passe espírita ou bênção cristã. Somos convidados a receber esta “luz”, ficando livres para aceitar ou não. Eu, que sou curiosa sobre as diversas formas de se viver a espiritualidade, aceitei e gostei muito, senti muita paz e harmonia.

Seguimos nosso passeio conhecendo o lago de carpas, o centro cultural, a livraria e as plantações orgânicas. Eles possuem um restaurante vegetariano e uma lanchonete que possui opção vegetarianas e não-vegetarianas.

A prática de Yoga ali complementa ainda mais a sensação de gratidão e unidade com nosso ser e a natureza. Sinto uma restauração de energia surpreendente.

Se você está se sentindo curioso ou precisando de um momento de contemplação e reequilíbrio, junte-se à nós para viver esta experiência.

Conheça de perto com a Arterra Turismo!

YOGA NO SOLO SAGRADO 

Tour de 1 dia

🕘 Saída:     08:00hs
🕘 Retorno: 16:00hs

📍 Local de encontro: Metrô Vergueiro.

💼 Incluso no pacote:
• Transporte executivo;
• Guia de turismo Arterra;
• Guia Local;
• Entrada no Solo Sagrado;
• Prática de Yoga com a Professora Silvia Meireles;
• Fotografia durante o passeio.

💰 Valor por pessoa:
R$ 140,00 – Adulto;
R$ 126,00 – Entre 5 e 10 anos.

Gostou?

Confira as datas disponíveis: