22

jul
2019

10 dicas completas sobre viagens em grupo

Escrito por:Carla Cocenza/ 132 0
Compartilhe:

Fique por dentro

Não nos perca de vista!! 

Programação e dicas de

viagem direto no seu email

Cada vez mais pessoas tem se interessado por viajar de uma maneira diferente da tradicional: as chamadas “viagens em grupo”. Elas descendem das antigas excursões e tem como diferencial a presença de um guia de turismo e roteiro preparado.

As razões que levam as pessoas a escolherem esta maneira de conhecer novos lugares são as mais diversas: falta de tempo para uma viagem mais longa, falta de paciência para dirigir ou escolher um roteiro ou apenas o desejo de conhecer novas pessoas e saber que não precisará se preocupar com nada na viagem – apenas em respirar uma nova experiência.

Sempre que conhecemos algo novo, surgem muitas dúvidas: “Será que é confiável?”, “E se eu não me entrosar?”, “O que acontece no dia?”.

Eu conheci as viagens em grupo quase por acaso. Eu já morava em São Paulo – sou do interior – há alguns anos e já tinha feito amigos por aqui, mas descobri um grande problema: cada um deles morava em uma parte da cidade e nossos horários raramente coincidiam. Eu estava muito estressada com o meu trabalho e senti que precisava de uma viagem, para poder dar uma pausa e me sentir de volta no controle, sabe, para as emoções não me engolirem.

O primeiro lugar que pensei foi em São Tomé das Letras – eu queria passar o final de semana perto da natureza, de cachoeiras, e já havia ouvido falar muito bem dali. Dirigir não estava nos meus planos, pois eu não queria ter que me responsabilizar por mais uma coisa, então pesquisei horários de ônibus de rodoviária e vi que era bem inviável: não havia ônibus direto no horário que eu poderia ir e eu teria que esperar horas em uma rodoviária até pegar um segundo ônibus – como quando a gente faz escala em um voo de avião. Liguei em algumas pousadas para saber como me locomover lá e nem tinha Uber na época! Foi aí que o dono de uma das pousadas me perguntou por quê eu não ia com os grupos que saíam de São Paulo. Eu nunca tinha ouvido falar até então. Agradeci e comecei a pesquisar.

Nossa, um mundo novo se descortinou para mim, fiquei encantada com todas as possibilidades de lugares que havia e o melhor: passeios curtos, de apenas um ou dois dias, me permitindo descansar sem jogar minha rotina para o alto ou ter de esperar pelas férias.

Mas… como escolher uma agência? Como seria? Depois de MUITO pesquisar eu encontrei uma agência que me pareceu ser bem séria – e divertida ao mesmo tempo hehe – e fiz a minha primeira viagem! Um ano depois conheci o Gabriel, que mais tarde abriria a agência Arterra Turismo + Arte, da qual eu me orgulho muito de fazer parte e ajudar outras pessoas a terem a tão merecida pausa do dia-a-dia.

Sem mais delongas, este texto é para você, que ainda tem dúvidas sobre este turismo, poder fazer a melhor escolha sempre.

Escolhendo sua agência:

Existem vários tipos de agências que promovem as viagens em grupos, algumas que seguem o estilo “excursão”, que só levam você até o destino e depois trazem de volta; agências focadas em público solteiro, agências que fazem passeios guiados, focam em informação e deixam tempo livre para conhecer a cidade (nosso caso), agências com passeios só de aventura, e por aí vai…

1 – Tipos de Roteiro

Eu sugiro abrir a agenda de várias agências e comparar os destinos, preços e serviços oferecidos.

Os roteiros geralmente se encaixam em uma dessas categorias: aventura (atividades como paraquedismo, rapel, rafting), ecoturismo (atividades em contato com a natureza, como trilhas para cachoeiras, mirantes e praias), ecocultural (passeios que envolvem contato com a natureza em locais de importância cultural, histórica ou arquitetônica), cultural (passeios nos quais somos apresentados a diferentes culturas ou à nossa própria História), tour de compras (passeios voltados para conhecer lugares que comercializam certos tipos de produtos).

Uma parte que sempre me chamou a atenção foi a extensão da agenda. Eu sentia um medo de: “Estou caindo em um golpe? E se eles não aparecerem?”

Aí eu levava em consideração que, se a agência já tem programados muitos outros passeios, provavelmente não vai fugir com o meu dinheiro. Hehe. Bom, este é um pensamento bem pessoal, mas para mim passa estabilidade e me sinto mais confiante.

2 – Cadastur

Esta é uma palavra que você vai ler muito ao se relacionar com agências de viagem. O Cadastur é um número de registro no Ministério do Turismo e somente agências que possuem este cadastro podem operar legalmente. Ele é uma comprovação de que a agência “existe”, paga impostos e segue as leis de segurança.

Para verificar se a agência tem o cadastro, é só entrar no site do Ministério do Turismo (https://cadastur.turismo.gov.br/hotsite/#!/public/capa/entrar#capaInicio) escolher “Sou Turista” e colocar o nome ou número que quer procurar.

3 – Referências

Hoje em dia é bem mais fácil ter uma ideia se um produto ou serviço vai atender as nossas expectativas através de avaliações em sites. Tem os que amam, os que odeiam, e no meio de tudo isso, cabe a nós filtrar se o que estamos lendo tem relevância para nós. Os sites mais simples de se verificar avaliações são o TripAdvisor, Facebook e Reclame Aqui.

Gosto muito de saber como as pessoas se sentiram com determinado produto ou serviço, mas também levo em consideração a forma como a Empresa responde às críticas recebidas.

E, claro, as fotos! Seja no site, Instagram ou álbum de fotos no Facebook, podemos saber o tamanho dos grupos que costumam levar, os lugares que já foram, o clima que estava no grupo e também alguns pontos, como a faixa etária mais presente – tem gente que prefere viajar com pessoas mais jovens ou mais experientes, mas lembre-se que quem vê cara, não vê coração!

Entenda o que você está contratando

Informação é poder! Você vê aquele destino incrível, com um preço inimaginável e na hora de fechar a compra as taxas não estavam inclusas! Imagina você comprando um passeio que diz que vai passar pelos pontos turísticos do Rio de Janeiro, mas os ingressos não estão inclusos! Decepção na certa.

Quanto mais informações a agência te der, mais tranquilo será o seu passeio. Mas lembre-se do que leu! Às vezes acabamos lendo superficialmente um roteiro e ficamos cheios de dúvidas sem necessidade.

4 – Roteiro X Expectativas

Olha ele de novo, o roteiro da viagem! Sim, aqui é para falar sobre nossas expectativas.

Às vezes queremos um destino, mas a atividade que vai acontecer lá é uma trilha, que não estava em nossos planos. Ou você quer algo mais agitado e é um tour de compras…

O ideal é ler bem o roteiro e tirar suas dúvidas pelo atendimento da empresa, se necessário.

5 – Incluso e não incluso

Aqui vem a estória do Rio de Janeiro: imagina passar na frente do Pão de Açúcar e não fazer o passeio de bondinho, porque não estava incluso no pacote?

Alguns tours de viagens em grupo podem incluir – ou não – almoço, taxas e ingressos de parques.

Volta a dica de encontrar uma agência com informações claras: verifique bem todas as indicações que estão na descrição do roteiro!

6 – Possibilidade de cancelamento

E se chover no dia? E se eu não puder ir?

Um passeio pode ser cancelado pela agência ou por você, e existem algumas regras:

A agência pode cancelar um passeio por:

– Condições climáticas adversas relevantes para a execução do passeio.

– Falta de um número mínimo de participantes no passeio.

Neste caso, a agência te dará três opções:

– Reembolso total do valor pago;

– Outra opção de data;

– Manter o valor já pago para escolher outro passeio ou deixar como créditos.

Caso você não possa comparecer, existem diferenças relacionadas à distância da data da viagem, previstas pela Embratur.

As agências contratam guias locais, seguro, ingressos e transporte com antecedência, então não é possível fazer um reembolso total próximo à data da viagem. Cada agência tem uma forma de trabalhar e muitas utilizam as regras da Embratur que não ferem o Código de Defesa do Consumidor.

Segue a regra da EMBRATUR:

Deliberação normativa nº 161 de 09 de Agosto de 1985, sobre valores a serem restituídos:

– 90% até 31 dias do início da viagem;
– 80% de 21 a 30 dias do início da viagem;
– 0% a menos de 20 dias do início da viagem.

7 – Verifique a classificação de idade e risco do passeio

Com a nossa vida não se brinca! Nunca esconda nenhuma condição de saúde da sua agência!

Se você é sedentário e quer começar a ser mais ativo, não pode começar com uma trilha de nível difícil. A grande maioria das agências tem explicações claras sobre o nível de condicionamento necessário para cada passeio. O da Arterra pode ser verificado aqui: https://arterraturismo.com.br/nivel-de-atividade/

Qualquer condição de saúde deve ser informada, pois se você não se sentir bem em algum momento, o guia poderá prestar o socorro adequado ao seu caso.

E afinal… Como funciona no dia da viagem?

Destino escolhido, data compatível, passeio confirmado pela agência… O coração bate acelerado e a semana de trabalho nem parece tão pesada quando você se pega pensando no meio do dia em como será a viagem no final de semana…

Acredite, este dia vem sendo pensado por algumas pessoas a algum tempo: seu guia de turismo, em especial.

Seu guia planejou esta viagem, foi verificar o local, estudou e se preparou para tornar este dia o mais agradável, surpreendente, divertido e seguro possível para você.

Dica: Guia também tem Cadastur! É só verificar pelo crachá!

Para o dia do passeio aqui vão mais dicas:

8 – Fique atento(a) aos horários marcados pela agência!

Horário de Embarque

Chegue sempre com, pelo menos, 15 minutos de antecedência do horário de saída. É normal a agência marcar um horário de apresentação e um horário de saída, sendo o primeiro por volta de meia hora antes do segundo. Quando há esta indicação, chegue no horário de apresentação, pois nestes casos não costuma haver tolerância de atraso após o horário de saída. Programe-se com cuidado para não perder o passeio que tanto quer.

Paradas

Nem sempre as viagens tem paradas. Em destinos próximos, não há necessidade. Elas acontecem em viagens com mais de 2 horas de duração para alimentação, sanitários e esticar as pernas. A duração destas paradas varia de acordo com a distância do destino, podendo ser de 20 minutos até 1 hora.  Ouça com atenção quando o guia indicar o local no qual o transporte estará e quanto tempo deverão permanecer no local. A viagem tem horários marcados, então, se nos distrairmos demais, um pequeno atraso pode causar a inviabilidade de entrada em alguma das atividades previstas.

Ponto de Encontro

Pode ser que o roteiro tenha um tempo livre, seja para compras, tomar um café, estar em contato com a arquitetura ou paisagem do local, assim, para não se perder, conte com as indicações do guia.

9 – O que eu deveria levar?

A maioria das agências tem uma seção dizendo o que precisa ser levado em cada passeio, mas no geral, leve sempre:

– Documento válido com foto;

– Remédios de uso pessoal (vai que a enxaqueca ataca justo neste dia?)

– Dinheiro em espécie (E se o local estiver sem sistema de cartão? Não vai deixar de levar aquele presente por causa disso, não é?)

– Chinelo ou sandália (Ok, esta é mais pessoal, mas meu pé sempre se cansa depois de um dia todo caminhando com o mesmo sapato, então é maravilhoso deixá-los descansando na volta para casa).

– Carregador de celular (Este não é um dia comum! Lembre-se que você usará MUITO a câmera do seu celular) Nota: Nem sempre os transportes possuem tomadas ou entradas USB, então um carregador portátil é o mais indicado. Com a Arterra, nós levamos alguns carregadores para seu uso.

10 – E se eu me sentir sozinho(a)?

Por último, mas nem de longe menos importante.

Algumas pessoas vão com amigos ou familiares nos passeios em grupo, mas muitas vão sozinhas.

Há quem vai sozinho para conhecer pessoas diferentes e, como todas estão com o mesmo propósito de diversão e espírito de descoberta, se enturmar é bem fácil. Temos muitas estórias de pessoas que se conheceram em nossas viagens e agora viajam sempre juntas! Aconteceu até de um casal se conhecer em um dos nossos passeios e agora estão casados!

Mas há também as pessoas de perfil mais reservado, que não querem interagir muito, apenas curtir o local e a própria companhia. Sem problemas! Seja qual for sua escolha no dia – porque, afinal, cada dia podemos estar com um humor diferente – ela será respeitada.

 

Seja bem vindo(a) ao mundo das viagens em grupo. Ótimas experiências te esperam!

Deixe seu comentário

Please enter comment.
Digite seu nome
Please enter your email address.
Please enter a valid email address.