18

out
2018

O fundo do mar convida para uma visita

Escrito por:Carla Cocenza/ 213 0
Compartilhe:

Com aquela vontade de afundar o pé na areia e sentir a satisfação de sair todo enrugado da água, sentindo o balanço do mar, partimos para Ubatuba com destino à Ilha das Couves, famosa por despertar sensações indescritíveis ao nos presentear com águas calmas e transparentes, em um clima de energia positiva e contato com a natureza. Apesar de viajar à noite, deu para descansar o esqueleto e se preparar para um dia cheio de atividades.

Chegamos cedo nas proximidades da agência local, tudo meio escuro ainda, mas como estávamos  abastecidos com a ansiedade de começar o tour, resolvemos caminhar pela praia no centro de Ubatuba. Papo vai, papo vem… sem percebermos, e com rapidez, os primeiros raios de sol vieram como holofotes no palco e paramos para ver aquele show. Dei aquela olhada para os lados, pensando se era só eu com uma vontade arquetípica de aplaudir, mas estava levando um grupo da Arterra Turismo e confesso que fiquei com um pouco de medo de passar vergonha, ainda que eles fossem bem desse estilo que valorizam os presentes que a natureza nos dá, então preferi ficar na minha e agradeci com uma oração. Depois do delicioso festival de selfies com o Sol, fomos até a padaria tomar um café da manhã reforçado para ficar bem durante a manhã.

Foto: Guilherme Soares

Curioso… algo que está todo dia à nossa disposição, o Sol, ganha outra magnitude e significado nesses momentos de contemplação. Penso em como nosso dia-a-dia poderia ser diferente se valorizar esses momentos se tornasse um hábito diário.

Começamos a nossa jornada assim que um casal se juntou ao grupo e partimos do centro da cidade em direção às proximidades da divisa do estado de São Paulo com o Rio de Janeiro. Ar condicionado ligado, galera conversando, e o litoral que acompanha a gente na BR-101.

Chegamos ao Mirante do Paúba, um local aonde é possível ver o litoral de cima, uma paisagem de tirar o fôlego, por sua altura e beleza. Já estávamos em outro tempo-ritmo, em uma outra percepção das coisas, apenas por estarmos ali, na natureza.

Foto: Guilherme Soares

Chegamos em Picinguaba e parecia que nosso cérebro não conseguia processar tanta beleza. O local possui uma infraestrutura bacana, com alguns restaurantes e lanchonetes e uma praia deslumbrante, mas nosso destino era a majestosa Ilha das Couves, então pegamos o barquinho de ferro que sai dali e embarcamos.

Foto: Guilherme Soares

Se a Ilha é espetacular na superfície, é ainda mais em suas profundezas. Poder observar a vida marinha com o snorkel traz uma sensação impossível de ser traduzida em palavras. É um mundo à parte: moréias, arraias, tartarugas, lulas, ouriços e uma infinidade de tons de azul e verde que se formam de acordo com a posição do sol e da profundidade da água, um espetáculo que mesmo quem não sabe nadar pode aproveitar. Sim, alguns participantes ainda estavam receosos se poderiam vivenciar tudo isso, mas nossa guia local foi fantástica, levando boias, além do colete salva-vidas e levando todos para um passeio no qual tudo o que fizemos foi boiar e curtir.  A Ilha das Couves é absolutamente paradisíaca, nos proporcionando uma conexão restauradora com nossa própria natureza.

Foto: Guilherme Soares

Agora o coração bate acelerado novamente, porque estaremos de volta à este pequeno paraíso que nos acolhe tão bem. Não foi à toa que escolhemos este local para o nosso último passeio do ano, um ano que temos muito a agradecer a todos que, de clientes se tornaram amigos; amigos, porque cada tour é uma experiência, uma troca que enriquece tanto a mim, que busco os lugares que possam acrescentar à vida das pessoas quanto aos que escolhem conhecer mais do mundo e de si com a gente.

Foto: Guilherme Soares

Deixe seu comentário

Please enter comment.
Digite seu nome
Please enter your email address.
Please enter a valid email address.